Saltar para o conteúdo

Review Google Pixel 3 – Bom, mas longe da perfeição

Apesar da Google ser a responsável pelo desenvolvimento do sistema operativo Android é relativamente recente a sua entrada no mercado de smartphones – isto, claro, no desenvolvimento de hardware.

É verdade que há alguns anos ela chegou a trabalhar bem de perto com outras fabricantes (por exemplo, Huawei, LG, Samsung) para lançar equipamentos com a famosa marca Nexus associada. Só que entretanto, em 2016, decidiu que era chegada a hora de se lançar como fabricante de produtos (não apenas smartphones). E foi aí que nasceu o Google Pixel, o telefone “Made by Google”.

Há uns meses atrás a Google apresentou a terceira versão do produto e eu fiz questão de lhe pôr as mãos.

Bom, antes de avançar, gostaria de partilhar convosco que foi muito complicado escrever esta review…  E para que percebam o porquê, acho que faz todo o sentido lerem este artigo. Depois de o lerem, vão perceber porque é que foi tão complicado para mim escrever esta review.

Design

A Google tem vindo a apurar o design da linha Pixel e este ano chegou-nos um Pixel 3 completamente apurado. Em termos de qualidade, pegar num iPhone, num Galaxy S, ou num Pixel, a sensação é exatamente a mesma. Estamos perante um telefone super bem construído, contudo há uns probleminhas que são importantes destacar… 

Primeiro que tudo, a Google deixa o chassis integral de alumínio para uma sandwich de vidro na traseira e alumínio nas laterais. Ou seja, o smartphone é significativamente mais frágil, não só em termos de riscos, como claro, a partir caso aconteça um acidente.

Mas há vantagens deste design em vidro e o principal é o carregamento sem fios do padrão Qi. Agora os Google Pixel suportam carregamento sem fios e podes usar o seu acessório Pixel Stand para transformar o smartphone num (quase) Google Home.

A falha grave deste design e que os outros smartphones do mercado não possuem, e neste momento, raros são os topos de gama que não têm em comum este tipo de design, é o acabamento aplicado por cima do vidro traseiro. Ok, ele dá uma sensação excelente a pegar no equipamento, mas, têm sido relatados bastante problemas com o acabamento “Quite Black”. Aliás, este foi um dos motivos para ter escolhido a versão “Clearly White”. Assim sabia que não corria o risco de ver o meu equipamento riscado por tudo e por nada…

O vidro traseiro possui um acabamento especial todo XPTO (que não vos quero chatear a explicar) e que por ser um género de pintura não só descasca com facilidade como os riscos podem ser definitivos na traseira do equipamento. 

Por isso, a jogada mais segura para ti é sem dúvida a versão em branco do equipamento.

Ecrã

O Google Pixel 3 vem equipado de um ecrã OLED de 5,5” com excelente contraste de cores. Ao contrário da versão do ano passado, o Pixel 3 apresenta um ecrã fantástico e sem problemas a relatar! Um bónus da versão “normal” é a ausência do assustador notch do modelo XL.

Áudio

Som estéreo frontal, a Google acredita muito nesta característica e não posso negar que de facto é extraordinário! Não só porque o som não corre o risco de ser tapado pela mão, como o som sai diretamente na tua direção, o que cria uma experiência de imersão única.

Performance

Estamos a falar de um topo de gama Android, e como seria de esperar a Google colocou-lhe o melhor processador da Qualcomm (na altura), o Snapdragon 845. O sistema e as apps rodam na perfeição, é um topo de gama, tem o desempenho esperado. Só que… Não está devidamente optimizada a gestão de memória RAM. Quando abres o multitarefa e tentas alternar entre apps é quase um pesadelo. Principalmente para quem, como eu, vem de um iPhone. É que chega a ser frustrante! E não devia acontecer. Porque o conjunto hardware+software desenvolvido pela fabricante não deve resultar nisto. 

Se fosse num média-gama ainda se percebia, mas num topo de gama não é perdoável!!!

Câmara

É por isto que me mantenho com o Pixel. Tem “A” melhor câmara do mercado! Singular, não é dupla, nem tripla. É só uma câmera e faz um trabalho extraordinário!

E a coisa mais fantástica da câmara deste Pixel é o modo Night Sight! Qualquer foto em low-light fica um mimo neste smartphone! Até podes tirar uma foto numa sala super escura que a foto vai ficar bem e não perde detalhe! 

Outra coisa que secalhar achas que é impossível por não ter uma dupla câmera é o modo retrato. Pois bem, a Google consegue entregar o modo retrato e muito bem com o Pixel 3. 

O único senão é mesmo no modo de vídeo… Não grava 4K 60fps… Já era altura Google!!!

Relativamente às câmaras frontais, eu acho que não faz sentido algum uma empresa se gabar do que consegue implementar num único sensor traseiro e depois à frente espetar dois sensores… Apesar de haver uma justificação para eles existirem, porque estamos a falar de um sensor telefoto e outro wide-angle, acho que eles podiam ter feito um trabalho diferente. Podiam ter explorado em software, tal como acontece com a câmara traseira, formas de melhorar uma única câmara frontal. Mas pronto, enfim, manobras de marketing e desenvolvimento de produto à parte, tira excelentes selfies e fará um excelente trabalho em gravação de vlogs, por exemplo.

Autonomia

Cada vez mais usamos os nossos smartphones e à medida que os utilizamos mais precisamos de mais autonomia de bateria. Este Google Pixel 3 não desilude na questão da bateria. Em termos de números e duração média, pessoalmente não gosto de detalhar porque isto varia consoante o uso que cada um faz do seu smartphone, mas a mim, chega-me perfeitamente, na melhor das hipóteses para um dia, um dia e meio de uso.

Software

Relativamente a software, o Pixel 3 roda a versão mais recente do Android – Andoid Pie. Sem tretas! Tens uma experiência fluída (salvo as excepções que te falei no desempenho). Para além da vantagem da experiência fluída e bastante clean, tens ainda um sistema muito bom em termos de atualizações. A Google mantém nos Google Pixel, tal como anteriormente os seus Nexus, o software atualizado, com os mais recentes patchs de segurança e grandes de atualizações de software. Aqui não há longas esperas pela última versão do Android!

Pontuação

5/10

O Google Pixel merece a pontuação 5/10 pela sua extraordinária câmara fotográfica, a experiência fluída e clean de Android Puro e ainda o áudio frontal estéreo.

Categorias

Reviews

Etiquetas

,

Anúncios

André Fonseca Ver todos

CEO do All Things Apple e Diretor-adjunto do Digital Wave.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.